Quem somos e o que fazemos

O Centro de Capoeira São Salomão, reconhecido pelo Ministério da Cultura em 2009 como ponto de cultura foi fundado em 28 de junho de 1997. É uma entidade cultural, sem fins lucrativos e de direito privado e foi criada com o intuito de ser um espaço de cultivo da Capoeira tradicional, especificamente no que diz respeito à manutenção e utilização de seus saberes e fazeres como possibilidade educativa e assistencial.
Como escola de Capoeira funciona através da colaboração de seus associados e parceiros. Abriga vários projetos socioculturais, dentre eles: Caxinguelês, Cine Mandinga, É Cor de Rosa Choque e o Caxinguelês Jovem. Todas são iniciativas incluídas na perspectiva da salvaguarda da Capoeira como Patrimônio Cultural de natureza imaterial.

caxingueles

O Projeto Caxinguelês é uma ação do Centro de Capoeira São Salomão, no qual procuramos através da Capoeira em todo seu conteúdo histórico/cultural, expresso nas músicas, gestos e rituais criar as condições para um verdadeiro encontro educativo. O nome do projeto, Caxinguelês, faz referência às crianças que no século XIX iam à frente das bandas de frevo como abre-alas. Isso traz uma ligação histórica dos nossos alunos com a Capoeira e o Frevo, fortalecendo sua identidade cultural, como condição essencial para o auto-reconhecimento como cidadãos.

O projeto busca: resguardar e socializar as tradições e saberes próprios da Capoeira e seus Mestres, e contribuir no processo educacional das crianças e adolescentes, garantindo um espaço para continuidade dessa manifestação em Pernambuco.

Neste Projeto, oferecemos:

  • Oficina de Leitura e Escrita;
  • Oficina de Música;
  • Oficina Capoeira;
  • Oficina de Confecção de Instrumentos e Artesanato;
  • Oficina de Cultura Popular;
  • Aulas Passeio;

O Projeto Caxinguelês já produziu:

  • Um livreto escrito coletivamente com os alunos em 2004;
  • Um vídeo institucional sobre o Projeto;
  • Gravação de uma faixa no terceiro CD do grupo;
  • Participação em vários campeonatos e festivais de capoeira, música, dança e teatro, dos quais se destacou várias vezes por alcançar as primeiras colocações,
  • Apresentação de três espetáculos teatrais de culminância dos trabalhos das oficinas do Projeto nos anos de 2008, 2009, 2010;
  • Mais de vinte exibições do Cine Mandinga com filmes e documentários de significativa relevância social, cultural e educativa;
  • Formação de cinco capoeiristas como professores dos quais três conseguiram a partir das experiências do Projeto ingressar também na universidade.

O Cine Mandinga é uma iniciativa do nosso 2Centro de Capoeira, gratuita e que estimula os seus membros e a comunidade na qual está inserido a ver, discutir e refletir sobre o cinema.

Tem como objetivo a construção de uma plateia crítica e conhecedora de sua cultura, através da experiência e hábito de assistir a filmes com conteúdos significativos que retratam e discutem a realidade e cotidiano deste público potencial.

A temática da Capoeira está presente em muitos desses filmes que selecionamos.

Com uma vasta produção cinematográfica, o estado de Pernambuco, possui cineastas reconhecidos e premiados no Brasil e internacionalmente. Com isso, preferencialmente escolhemos filmes de produção local para que seja possível, convidar o cineasta ou produtor responsável pelo filme exibido, e após cada seção termos rodas de diálogo com a plateia, potencializando a capacidade de discussão e entendimento da construção artística.

3

“É Cor de Rosa Choque” é um projeto do Centro de Capoeira São Salomão destinado as mulheres e tem como principal objetivo ser um espaço de empoderamento e aprendizagem para as capoeiristas de Pernambuco iniciantes, iniciadas ou que queiram entrar no universo da arte capoeira.

Os encontros acontecem uma vez por mês, e incluem treinos, rodas, cantorias, aulas de instrumentos e principalmente as rodas de diálogo, nas quais se debatem temas do cotidiano vivido pelas capoeiristas dentro e fora da roda.

O projeto iniciou no dia 31 de janeiro de 2009 e já produziu:

  • Um livro de depoimentos das capoeiristas mais antigas de Pernambuco;
  • Um DVD documentário;
  • Quatro encontros femininos de capoeira.

4Caxinguelês Jovem é a mais nova ação do nosso Centro, atende oitenta jovens entre quatorze e vinte e cinco anos dos bairros do Pina e Brasília Formosa. É um projeto financiado pelo FUNCULTURA na linha de Patrimônio. Portanto visa à salvaguarda da Capoeira enquanto Patrimônio de natureza imaterial do Brasil, realçando seus saberes e fazeres e o ofício dos mestres dessa arte. O projeto está em funcionamento e já promoveu cinco meses de aulas e rodas, dezesseis vivências com quatro mestres de referência de Pernambuco e um encontro de Capoeira Angola.

Além dos projetos também realizamos muitas atividades:

  • Dezesseis anos de aulas diárias e rodas semanais de capoeira;
  • Dezessete batizados de capoeira e troca de graduações em Recife e treze na Itália;
  • Três formaturas de professores de capoeira;
  • Uma formatura de Mestre;
  • Um encontro internacional;
  • Cinco intercâmbios culturais de capoeira (Brasil, Itália, Portugal, Suíça e EUA);
  • Doze encontros de Capoeira Angola em Recife e cinco na Itália
  • Quatro encontros de Capoeira Regional;
  • Gravação de três CD’s de capoeira.

Até novembro de 2013 tinhamos nossa sede localizada no bairro do Pina, na Galeria Joana D’arc, quando a direção desta galeria não quis mais renovar nosso contrato sob a alegação de que não mais correspondíamos ao perfil do espaço, no qual funcionamos desde nossa fundação.

Tentamos encontrar outros espaços no bairro, mas não tivemos sucesso. O Pina se modernizou e sofisticou-se com a chegada do JCPM, Shopping Rio Mar, vários empresariais de grande porte, a via mangue e a especulação imobiliária das grandes construtoras, inviabilizando assim nossa continuidade nesse bairro e na comunidade.
Em nossa busca encontramos um espaço para abrigar nossa nova sede no bairro da Várzea, que é uma comunidade muito rica culturalmente, contudo como no bairro do Pina, possui Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS): Rosa Selvagem, Vila Arraes, Brasilit, Sítio Wanderley e Campo Banco. São principalmente com os moradores dessas zonas que pretendemos desenvolver todos esses projetos.